A maior treta do Brasileirão! O jogo mais violento da história: 21 expulsos em Goiás 3 × 1 Cruzeiro de 1979

Sempre que se fala das maiores brigas no Brasileirão, a gente normalmente lembra daquelas do YouTube, mas foi em 1979 que rolou o maior fight da história do Campeonato Brasileiro, no confronto acirrado de Goiás 3 × 1 Cruzeiro, pela 4ª rodada da primeira fase. Com o recorde de 21 expulsões, a pancadaria não têm registro de imagem, mas a gente conta aqui o que ocorreu.





O jogo era daqueles "de seis pontos", e o Goiás assumia a liderança do Grupo H depois de virar o placar em 2 a 1, aos 13' do segundo tempo. Surge o terceiro gol, aos 35', e aí o tempo fecha... Os jogadores do Cruzeiro começam a reclamar da validade do gol e coisa só piora na hora de buscar a bola na rede, quando o ponta-esquerda Héber (Goiás) teria acertado uma cotovelada na boca do zagueiro Marquinhos (Cruzeiro). Confusão generalizada!

Ao tomar as dores de Héber, o centroavante Roberto César desceu o braço em um jogador do Goiás e as "cenas lamentáveis" foram só se espalhando. Era porrada pra tudo quanto é canto, ninguém segurava, e o árbitro Aloísio Felisberto da Silva saiu expulsando geral, meteu cartão pra cima de 21 jogadores e só quem conseguiu escapar do vermelho foi o ponta-direita Júnior Brasília (Cruzeiro), sabe-se lá como!





Sem controle da partida, depois de mais de cinco minutos de treta, Aloísio Felisberto correu para o vestiário e suspendeu a partida, já que só poderia expulsar quatro jogadores pro jogo seguir. E foi melhor o juiz sair correndo mesmo, pois a confusão continuou depois da briga entre os jogadores.

Na hora de sair de campo, o time do Cruzeiro teve que contar com a proteção da polícia. Os policiais prepararam um corredor até o vestiário, e aí pé na tábua! Enquanto os jogadores corriam, a torcida do Goiás saiu atirando tudo que tivesse mais perto, de chinelo até pilha de rádio. E naquela época, torcedor só levava aqueles rádios AM gigantes, então a pilha devia ser das grandes.





Esse jogo é interessante para se dar conta que o "futebol de antigamente" também teve sua fase horrorosa. Hoje se critica muito o futebol atual do Brasileirão como se antes não existisse pernas de pau, botinadas, passes errados, pixotadas, chutões... Se você assistir jogos da década de 1960 até a primeira metade de 70, realmente a precisão e o talento prevalecem, mas os jogos do fim da década de 70, começo da década de 80, são tristes de se ver e com muita pancada, no Brasil e na Europa...

Para fechar a história de 1979, a CBD (a CBF da época) registrou oficialmente sete expulsões para o Goiás e o Cruzeiro, dando uma aliviada nos desfalques para o Alvianil, já que na rodada seguinte teria clássico com o Atlético-MG. No entanto, não serviu de lição. Sete semanas depois, pela 5ª rodada da segunda fase, o Cruzeiro pegou o Uberaba e aí o pau quebrou de novo! Saldo de cinco expulsões!

Próxima »
« « Anterior
« Anterior
Próxima » »